Notícias

Saúde luta para aumentar os recursos recebidos da União e para trazer mutirão cirúrgico ao TO

29/09/2016 - Jaciara França

O Governo do Tocantins tem trabalhado com o Ministério da Saúde para aumentar o volume dos recursos repassados ao Estado, destinados ao custeio das despesas com os serviços de Alta e Média Complexidade, conhecido como Teto MAC. Outra prioridade é trazer o mais breve possível para o Tocantins o mutirão cirúrgico do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (Into) para atender os pacientes que aguardam por cirurgias eletivas.

Nessa quarta-feira, 28, o secretário de Estado da Saúde do Tocantins, Marcos Musafir, se reuniu com o secretário de Atenção à Saúde do Ministério, Francisco de Assis Figueiredo, quando apresentou os dados que comprovam a necessidade do aumento do Teto Mac. O encontro é resultado de uma reunião realizada na semana passada com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Na ocasião, ele determinou a realização de um levantamento que mostrasse quais foram os atendimentos efetivamente realizados no ano de 2015, nos hospitais estaduais do Tocantins.

O trabalho comprovou que o número de atendimentos foi superior ao número inserido no sistema do Ministério da Saúde, que gera a série histórica na qual se baseia o valor dos recursos do Teto Mac. A falha nos registros aconteceu durante um período em que, atendendo a uma determinação do Tribunal de Contas do Estado, o governo suspendeu o pagamento da produtividade médica, ocasionando um movimento denominado greve branca, nas 18 Unidades hospitalares do Tocantins.

“Nós atendemos, mas não registramos e, portanto, não estamos recebendo o valor correto. Por isso, o apelo à sensibilidade da equipe do ministro, no sentido de restabelecer esse valor que é de aproximadamente R$ 1,6 milhão por mês para que o Estado melhore a qualidade da assistência à população. Com certeza, esses recursos trarão benefícios, ajudando a evitar o desabastecimento e suspensão de serviços”, explicou o secretário.

Mutirão Cirúrgico

Também foi tratado na reunião sobre a análise final do projeto suporte do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), que realizará mutirões cirúrgicos no Tocantins. “Estamos agora na dependência do Ministério da Saúde aprovar, no jurídico, a documentação que autoriza realizamos, com a maior brevidade possível, os mutirões no Tocantins. A ação atenderá a população que está aguardando por cirurgias eletivas”, afirmou Marcos Musafir.

Oncologia

A melhoria no sistema de tratamento oncológico no Estado também foi um dos assuntos levados ao Ministério. Um dos objetivos do Governo é trazer para o Tocantins o tratamento de radioterapia que, atualmente, é feito no Maranhão. “Esse recurso que estamos pedindo é para pagar a transferência desse tratamento de câncer para o Tocantins, que hoje estamos fazendo em outro estado, para assim conseguirmos atender a população adequadamente”, afirmou o secretário.

O secretário discutiu com o representante do Ministério sobre o diagnóstico da situação, a fim de criar uma base segura para que o Estado possa tomar uma decisão sobre o modelo a ser implantado no Tocantins. “Analisamos as possibilidades para decidir se o melhor para o Estado é o modelo usado em Barretos, se é o modelo do Ministério ou se é um modelo híbrido. Queremos tomar a decisão que for melhor para a população”, afirmou o secretário Marcos Musafir. Ele ainda destacou que o modelo escolhido dev

Compartilhe esta notícia